Diario de Viagem – Medina de Fez

Quando pensamos em viajar, por unanimidade escolhemos o Marrocos. Optamos por estadias nas cidades de Fez, Marrakech e Ouarzazate (Skoura).

Amamos a viagem e vamos mostrar um pouquinho desses lugares incríveis para vocês.

A nossa chegada

 

 

Chegando no aeroporto, um motorista estava a nossa espera e a primeira cidade que conhecemos foi Fez, ficamos dentro da Medina em um hotel maravilhoso chamado Palais Jamai .

Vista Maravilhosa do Hotel

 

Detalhes que encantaram, tipico da decoração marroquina

 

 

O Hotel luxuoso com decoração moura e árabe tem um serviço incrível. Queriamos aproveitar cada segundo, por isso, logo que chegamos fizemos um banho marroquino (delicioso), com esfoliação, sessões generosas de cremes e sauna, depois de tanto relaxar estávamos prontas para o jantar.

Resolvemos conhecer a culinária local começando pelo restaurante do hotel. E de fato, comemos com os olhos, as louças eram maravilhosas o que nos fez esperar ansiosamente pelos pratos que seriam servidos.

A entrada mais tradicional da culinária marroquina é composta por várias porções de legumes, pasteizinhos agridoce, fígado em pedaço, lentilhas e várias outras coisas gostosas.De prato principal, carneiro e cuscuz marroquino, e depois da sobremesa, fechamos com um chá de hortelã. Todas essas gostosuras foram acompanhadas pelo som de um grupo de musicas típicas e eventuais apresentações de dança do ventre.

A entrada

 

O Prato principal

 

A hora do chá

 

A Medina de Fez é a maior do Marrocos, com 15 mil ruas e tudo é separados por setores. Tecidos, verduras, jóias, especiarias, enfim tudo tem a área que deve ser comercializado.

Vista da medina

 

As ruas nas medinas…

 

 

 

As surpresas de lugares lindos.

 

Aprendendo a amarrar o lenço.

 

Entrei no clima de Marrocos. Pintura de henna nas mãos. LINDISSIMA

 

 

O contraste arquitetonico com a realidade de um povo.

 

Fez tem como uma de suas principais atividades o curtume, onde em uma vasta área, muitos tanques que armazenam as tintas foram escavados. O cheiro do local de fato não é muito agradável, mas com o aroma dos ramos de hortelã esse problema quase passar despercebido.

O curtume.

 

Diante de tantos contrastes sociais de uma cidade que sobrevive as custas do turismo, andar pelas estreitas ruas de Fez é sempre uma surpresa onde pequenas portas se abrem para espaços amplos, ornamentados e com muita histórias. São restaurantes, antiquários e muitas lojas.

Os comércios.

 

Um passeio pelo quarto do Sheik.

 

 

A primeira parte da nossa viagem foi realmente incrível. Logo logo mostraremos mais dos nossos momentos.

Beijos, Carolina e Cida Faggion